Origem do café: um guia pela história da bebida

Origem do café - na imagem temos uma xicara de café em cima de um punhado de grãos do cafeeiro.

Imagem via Freepik.

Quer saber tudo sobre a origem do café? Então você está no lugar certo. Hoje você irá conhecer uma história que atravessa os séculos e chega a ser quase mística.

O brasileiro ama tomar café e uma prova disso é que todos os dias bebemos em média de 3 a 4 xícaras da bebida. Seja no café da manhã ou nas pausas no trabalho, ele está sempre presente em nossas vidas. 

Mas você sabe qual a origem desse delicioso grão que transformamos na segunda bebida mais consumida do país e que foi importante vetor de crescimento econômico para o país? 

Se é isso que você quer saber, prepare-se, pois é hora de viajar pelo mundo e pela história para descobrir as origens desse grão que moveu o mundo. Limpe seu paladar e embarque comigo nesta saborosa jornada em busca das raízes do café.

Origem do café: uma jornada por muitos séculos

Especificar a origem do café como bebida não é algo tão simples, pois  não existem registros oficiais do momento em que começamos a usá-lo como bebida, mas tentei abaixo reproduzir parte dessa  história que atravessa os séculos. 

Sabemos que a planta selvagem é originária da região das terras altas da Etiópia (províncias de Kaffa e Enária), mas sua domesticação originalmente se deu na cidade murada de Harar, no leste do país.

cidade murada de harar 2
Vista atual da cidade murada de Harar (Jugol), o local de domesticação da planta de café.

Por milhares de anos a baga do café foi utilizada por tribos nômades e monges sufi da região como um estimulante. Seu uso como uma bebida feita a partir dos grãos torrados passou a ocorrer a partir do século XIV, nos mosteiros sufis no Iêmen, nos quais era utilizado por sacerdotes para aguentar longas noites de devoção e por médicos como remédio.

A origem do seu consumo e o preparo como bebida ocorreu em dois momentos: sendo um na Etiópia e outro no Iêmen. Continue lendo para conhecer um pouco mais sobre cada uma delas. 

Etiópia: o consumo do fruto

Diz a lenda que um pastor de cabras chamado Kaldi viu cabras comendo frutas de coloração vermelho brilhante de alguns arbustos e então observou que isso as tornava especialmente ativas. Essa lenda foi registrada em manuscritos de Faustus Nairon por volta do ano de 1671 e, seja lenda ou real, fatos mostram que foi por volta do século VI que  passamos a consumir o café.

A população da Etiópia que tinha contato com os cafeeiros consumia seus frutos aproveitando sua polpa, mascando ou fazendo chá com suas folhas e fermentando seu suco para virar bebida alcoólica.

Iêmen: plantio e preparação do café.

No Iêmen, as lendas fazem referência ao monge sufi Ghothul Akbar Nooruddin Abu al-Hasan al-Shadhili ou ao Sheik Omar, um discípulo do Sheik Abou’l Hasan Schadheli, padroeiro santo e lendário fundador de Mokha, como os primeiros a beber e mostrar conhecimento sobre o café.

O que os fatos mostram é que foi no Iêmen o primeiro local a utilizar infusão com o café e cerejas fervidas em água, geralmente, para fins medicinais. Nesse momento ele era utilizado pelos monges  sufi para aguentar longas noites de devoção e por médicos como remédio.

A torração, outro processo importante para chegarmos ao café como conhecemos hoje, só foi desenvolvida no século XIV. A partir daí o país passou a dominar a produção comercial do café chegando a manter um monopólio sobre o produto.

Durante o século XVI a bebida se espalhou pelo Oriente Médio, Império Safávida e Império Otomano. Foi do Oriente Médio que a  bebida chegou à Europa, através das rotas comerciais do Mediterrâneno, sendo uma bebida inicialmente reservada aos ricos, já que por muito tempo ela era um sinônimo de riqueza e poder entre a elite europeia.

Leia também:  Como fazer café: guia para fazer o café perfeito em casa

O café chegou ao Novo Mundo através de Gabriel de Clieu, que levou mudas da planta para a Martinica no século XVII. Após esse teste inicial, as mudas se espalharam por outras ilhas caribenhas como São Domingos, que chegou a fornecer metade do café consumido no mundo, e para o México. 

Brasil e o café: uma paixão com história

Foi no século XVII que iniciou-se o projeto de plantar café no Brasil, quando o sargento-mor Francisco de Melo Palheta viajou à Guiana Francesa para conseguir mudas da planta a pedido do governador do Estado do Grão-Pará. 

As condições ideais para o plantio do café no Brasil só foram encontradas mais de 100 anos depois da viagem de Francisco de Melo e bem longe de sua Bélem do Pará. Isso porque os pés de café encontraram condições ideais de plantio quando foram levadas para São Paulo, Rio de Janeiro e Minas Gerais pelo desembargador João Alberto Castelo Branco.

O sucesso foi tanto que o Brasil que a partir de 1852 o Brasil se tornou o maior exportador de café do mundo. Posição que ele mantém até hoje, exportando mais de 40 milhões de sacas de 60 quilos de café por ano. 

Quer saber ainda mais sobre a história da origem do café? Então assista o vídeo abaixo onde o canal reVisão explica um pouco dessa incrível jornada.

Qual a origem do nome café? 

Muitos acreditam que o nome café tem sua origem em referência a região de Kaffa, mas na verdade ela se origina do árabe “qahwa” que significa “vinho” ou como também é referenciado em alguns locais como “o “vinho do profeta”. Enquanto a bebida é o “qahwa”, os grãos são chamados de “bunn”.

Tire suas dúvidas de campo

Veja abaixo a resposta para as principais dúvidas sobre a origem do café.tire suas duvidas do campo

Qual foi a primeira civilização a cultivar café? 

Quem primeiro passou a cultivar o café como uma produção comercial foi o Iêmen. Foi lá que foi desenvolvido o processo de torração e por muito tempo eles tiveram o monopólio do café.

Quem foi que trouxe o café para o Brasil?

Quem trouxe o café para o Brasil foi o sargento-mor Francisco de Melo Palheta, que viajou à Guiana Francesa para conseguir mudas da planta a pedido do governador do Estado do Grão-Pará. 

Quando o café se tornou popular? 

O hábito de tomar café se tornou popular a partir do século XV, quando muitos filósofos o utilizavam para permanecer acordados para praticar seus estudos. 

Já o café como algo social é um hábito trazido da Turquia. Foi lá inclusive que foi aberto o Kiva Han, inaugurado por volta de 1475 e conhecido como a primeira cafeteria do mundo.

Agora que você já conhece tudo sobre a origem do café é hora de compartilhar este conteúdo com pessoas que você gostaria que conhecessem mais sobre ela.

Como se faz café?

Bateu aquela vontade de um cafezinho depois de toda essa deliciosa história?

Então leia nosso guia que ensina a fazer o café perfeito em casa e aprenda tudo que você precisa saber para fazer em casa um café digno de um baraista.

Como moer seus grãos de café?

Ao moer os grãos de café, aumentamos significativamente a superfície de contato entre a água e o café, o que resulta em uma maior extração dos compostos solúveis que compõem o sabor e o aroma do café.

Porém, se o tamanho da moagem for muito fino, a água terá dificuldade em fluir pelos grãos, o que pode levar a uma extração excessiva, resultando em um café amargo e desagradável. Por outro lado, se a moagem for muito grossa, a água passará rapidamente pelos grãos, resultando em uma extração insuficiente, o que pode resultar em um café fraco e sem sabor.

Leia nosso guia de como moer café em casa para chegar a granulometria ideal para seu método de preparo.

Quem é o maior produtor de café do mundo?

maior produtor de café do mundo é o Brasil, que responde por cerca de 37% da produção mundial. Segundo dados da Companhia Nacional de Abastecimento (Conab), em 2022, o país produziu mais de 50,92 milhões de sacas de café, 6,7% acima da safra de 2021. Abaixo você pode ver a lista dos 10 paises que produzem 86% do café mundial.

E não esqueça, tudo que você precisa para se alimentar com saúde você encontra no Compre do Campo.

Leo Cruz

Especialista em criar aquilo que um dia você vai procurar no Google. Produzindo conteúdo com o objetivo de impulsionar esses pequenos produtores e incentivar a agricultura orgânica, agroecológica e familiar brasileira, com respeito ao meio-ambiente e aos animais.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *